12 de set de 2007

No msn...

Dalva Almeida diz:
gosto tanto do seu jeito... da sua leveza...

Fê...liz diz:
hahahahahahahaha! Pô, Dalvinha... também não precisa acabar comigo assim! Sou grande! Esbarro em tudo e em todos. Derrubo qualquer coisa que estiver ao meu alcance... leveza? Le-ve-za????????

Dalva Almeida diz:
você é sempre você... espontânea. Não se esconde atrás de nada...

************

Se é leveza, eu não sei. Mas, não caibo atrás de nenhuma máscara. Até porque, eu deixaria cair...
Ah, só um parênteses: não consegui dar um susto hoje porque a vítima escutou "passos mais fortes se aproximando". Essa minha leveza...

11 de set de 2007

E



Agora eu só preciso aprender a estacionar. Mas, estacionar de verdade. Não entre dois cabos de vassoura, como tentaram me ensinar na tal da auto-escola. E já aviso: quero aprender com quem entende do assunto. Nada de vagas com sainha! Nada de pilotar fogão! Tá, tá, não vou queimar um sutiã agora. Uma otária já fez essa burrada há alguns anos atrás e isso explica tudo. Ou quase tudo. Afinal, quem é que entende as mulheres? Acho bem mais fácil controlar a embreagem...

4 de set de 2007

Querido Diário

Vez ou outra perco minutos inteiros fantasiando sobre a vida. A do antes, a do agora e a do depois e depois de amanhã. Vez ou outra sinto um receio empolgante de encarar o presente. Sei que ele depende apenas de mim. O passado virou história, sempre posso incluir uma cena aqui, outra ali. Dividir as responsabilidades, as culpas e até as consequências. O presente não. O presente leva apenas a minha assinatura, não tem co-autoria. É isso que me assombra. É isso que me entusiasma. E é isso que eu ainda não tinha contado para mim assim, sem subterfúgios.

Sentido!

Pra começar a falar dos novos planos...

Esforce-se. Invista tempo. Escreva a carta. Peça perdão. Faça a viagem. Compre o presente. Faça. A oportunidade aproveitada gera alegria. A negligenciada traz arrependimento.

(Foi o Max Lucado que me lembrou disso!)

Cartinhas para Deus:

(extraído do livro - feito por crianças - Butterfly Kisses, de Mary Ann Casler e Tona Pearce Myers)

Querido Deus,
Choveu o tempo todo durante as nossas férias, e como o papai ficou zangado! Ele disse algumas coisas sobre você que as pessoas não deveriam dizer, mas eu espero que você não vá machucá-lo por causa disso.
Seu amigo (mas não vou dizer quem sou).

Querido Deus,
Em vez de deixar as pessoas morrerem e ter que fazer outras novas, por que você não deixa vivas as que você tem agora?

Querido Deus,
Eu aposto que é muito difícil para você amar todas as pessoas no mundo. Na nossa família tem só quatro pessoas, e eu nunca consigo...

Querido Deus,
Se você olhar pra mim na igreja domingo, eu vou te mostrar meus sapatos novos.

Querido Deus,
Quem desenha as linhas em volta dos países?

Conclusão do dia:

O mundo é um lugar estranho. E eu mais ainda.

1 de set de 2007

Mais um devaneio...

Queria colocar a Lua no teto do meu quarto. Numa noite como essa, é um despautério dormir sob concreto. É por essas e outras que eu não desisto de construir a minha casa na árvore...

Querido Diário

Tomei várias decisões importantes e estou me sentindo muito bem por isso. Quero contá-las, escrever sobre elas e sobre os novos planos. Mas, neste momento só consigo pensar no pacote de trakinas de morango que acabei de devorar. Como eu gosto de bolachas sorrindo! E de batata também! Gosto de tudo que ri! E gosto de queijo, e de bacon, e de ovo e... certo, vamos dormir! Já são 1:37 da manhã e isso explica tudo.