8 de nov de 2007

Meu alguém

Eu sinto a falta de alguém que mantenha o meu sorriso.
Que sustente o meu olhar.
Que eu olhe com imenso orgulho quando estiver ao meu lado e em outros lados.
Que eu possa até fazer carinho em sua cabeça quando o encontrar e apertar forte sua mão, ao me despedir.

Eu sinto a falta de alguém que entenda que a vida não nos dá regras
E que o limite somos nós.
Alguém que goste de ler antes de dormir e divida o choro, a chuva e o chocolate.
Que ore por mim.
Que saiba conversar comigo em silêncio.

Eu sinto a falta de alguém que abrace com o sorriso.
Que fale com as mãos.
Que sinta com o olhar.
Que pense com o coração.
Que me ame com todos eles e entenda suas razões.

Eu sinto a falta de alguém que não precisa ser adulto 24 horas por dia.
Ele também pode ser criança pedindo carinho
E se juntar a mim pra fazer bagunça e chorar de rir.
Alguém que dance comigo, corra descalço, sinta o chão e não tenha medo de voar.

Eu sinto a falta de alguém que saiba falar, ouvir e guardar.
Que entenda que uma sobremesa só é muito pouco.
Que me abrace como se fosse a primeira e a última vez, todas as vezes.
Que o faça intensamente e seja cúmplice dos detalhes.

Eu sinto a falta de alguém que estude o meu jeito de ser.
Que me observe com atenção e decifre o código de cada olhar.
Alguém que compartilhe meus tropeções, distrações, emoções.
Que não me repreenda quando sou espontânea ou falo um pouco alto.

Eu sinto a falta de alguém que não se importa com a roupa e com o cabelo.
Que se sinta à vontade ao meu lado e assim, me faça perder o rumo.
Alguém que ame o único Deus e seja comprometido com Ele, acima de todas as coisas.
Que seja isso e faça isso muito além do que em palavras.

Ele será meu cúmplice, meu canto, meu companheiro.
Ele me fará entender todas as Julietas, Isoldas, Cristinas e Luizas.
Eu irei esconder o meu coração debaixo do travesseiro dele
E ele me transformará no melhor que eu posso ser.

(Inspirado em "Alguém", de Luis Guilherme Amaral)