27 de out de 2005

Uma vida satisfeita



De que forma minha vida me deixará plenamente satisfeita?

Satisfeito [Do lat. satisfactu.] Adj. 1. Que se satisfez. 2. Saciado, repleto, farto, contente. 3. Realizado, atendido.

Palavra simples e conhecida, mas ainda assim, tão indefinível para nossos corações impacientes e cansados. Fácil foi encontrá-la no dicionário, mas penso em cada área e meus respectivos sonhos, e em como eu posso achá-la nas páginas da minha vida.

É comum imaginar a plena satisfação esquecendo a realidade que se vive e as circunstâncias que a compõe.

Talvez, uma vida perfeita para mim, fosse aquela sem necessidade do trabalho remunerado, com total dedicação aos estudos e sonhos. É revoltante observar pessoas que podem usufruir tal situação, mas preferem as futilidades que a vida mansa e o dinheiro oferecem.

No entanto, é impossível saber se numa realidade parecida eu teria os mesmos objetivos e pensamentos. Como ter certeza se eu não seria uma patricinha estúpida, ou uma metaleira revoltada? Como saber se o amor pelos meus estudos, amigos e sonhos futuros seria o mesmo?

Num mundo que cultua a beleza, os esportes e a autoconfiança, é comum encontrar a satisfação em bens materiais, ótimos saldos bancários, poder empresarial e potência dos carros. Mas, que ignorância! Isso evidencia a contradição absurda trazida junto com a cultura mesquinha que exige a constante busca do sucesso: querer ou precisar de mais – carros, mulheres, diplomas, cargos – demonstra absoluta insatisfação.

A insatisfação ocorre devido os prazeres momentâneos nos quais baseamos nossas expectativas e alegria de viver. As circunstâncias mudam e o contentamento vai embora, abrindo espaço para a frustração.

Seguindo um aspecto de infantilidade, no primeiro tombo, não conseguirei encontrar a felicidade nos pequenos milagres da vida.

O problema está no foco!

Jesus Cristo não veio a esse mundo apodrecido para prometer sucesso e fama. Ele prometeu vida em abundância, ou seja, vida que ultrapassa os limites. Então, a vida encontrada nele é superior a qualquer satisfação momentânea que eu busque para massagear o ego ou aumentar o saldo bancário.

A plena satisfação não pode estar baseada em circunstâncias volúveis e indefinidas.

A pergunta deve mudar:

“De que forma minha vida me deixará plenamente satisfeita?”.

Não!

Ao invés de batalhar por isso e ter resultados finitos, pergunte: "Deus está satisfeito com a minha vida? Como satisfazê-lo?".

Quando as expectativas forem buscadas com Ele no papel de alvo, terei a satisfação até nas dificuldades, pois elas também pertencem a esse mundo do qual nada resta, nada se leva.

18 de out de 2005

Ironia

"O campo tem de ser fragmentado, o ferro, derretido, o pomar, podado, o trigo, joeirado, a correnteza, aprisionada acima do moinho. Talvez aconteça o mesmo com a vida do homem. Da derrota devem nascer grandes conquistas, das lágrimas, propósitos intensificados, do desespero, a esperança. Por que deveria o homem cair, senão para se reeguer, morrer, senão para viver?"


(George Dell)