23 de mar de 2005

Deixa pra depois...

Eu odeio pensar que posso não estar fazendo a coisa certa. Eu queria saber arriscar, sem medo de quebrar a cara.
Tá, eu sei que pensar é super importante, mas...quando as coisas vão escorregando pelas nossas mãos, e ficando pra trás, bate um desespero em mim, porque eu vejo quanto tempo já passou, e desanimo quando penso que pode ser tarde demais. Parece desperdício o tempo que "passei pensando" e nada fiz!
Quantas vezes minha vontade foi dar um abraço, mas ao invés disso, eu passei reto porque fiquei com vergonha? Quantas vezes eu contei uma piada idiota, e ri sozinha, fingindo estar feliz e sorridente, quando na verdade, tudo que eu queria era chorar e chorar...e principalmente poder contar o motivo? Quantas vezes a frase estava montada e decorada na minha mente, mas o momento passou e tudo que eu consegui dizer foi: "Com licença..."? Quantas vezes tive medo de perguntar, de tocar naquele assunto, de cobrar aquela pizza, de me intrometer em um problema seu...? Quantas vezes tudo que eu quis foi demonstrar o quanto eu estava feliz, ou o quanto aquele passeio me fez bem, mesmo que tenha sido o cinema de sempre? Quantas semanas se passaram desde o dia que decidi algumas coisas, e nada foi executado? Quantas vezes vi a sua aflição no seu olhar mas não perguntei o que era? Quantas vezes eu coloquei a culpa em outra pessoa, ou não tive coragem de telefonar por simplesmente não ter coisa alguma pra falar (ou ter coisa demais)?
Quantas vezes, quantas vezes...muitas, ora! O triste é saber que o tempo passa, e todas essas "vezes" ficaram pra depois...ou pra depois-de-amanhã, ou pra semana que vem, mas sempre pra depois! E se o depois não chegar, como já não chegou? E se não houver uma segunda chance, como já não houve?
Refletir faz bem, e eu ainda vou aprender a "fazer hoje"! É preciso ter coragem para ser feliz!

"Amanhã é 23...são 8 dias para o fim do mês, faz tanto tempo que eu não te vejo, queria o teu beijo outra vez!"
(Kid Abelha)

...e faltam 3 pro meu niver! Mas, isso é um próximo assunto.

Na verdade, isso tudo foi um mero pesamento. Maluco e perdido em devaneios...e, eu transcrevi aqui, exatamente como ele viajou em minha mente.

Perdoem a confusão.

22 de mar de 2005

A um ausente

Tenho razão de sentir saudade
tenho razão de te acusar.
Houve um pacto implícito que rompeste
e sem te despedires foste embora.
Detonaste o pacto.
Detonaste a vida geral, a comum aquiescência
de viver e explorar os rumos de obscuridade
sem prazo sem consulta sem provocação
até o limite das folhas caídas na hora de cair.

Antecipaste a hora.
Teu ponteiro enloqueceu, enloquecendo nossas horas.
Que poderias ter feito de mais grave
do que o ato sem continuação, o ato em si,
o ato que não ousamos nem sabemos ousar
porque depois dele não há nada?

Tenho razão para sentir saudade de ti,
de nossa convivência em falas camaradas,
simples apertar de mãos, nem isso,
voz modulando sílabas conhecidas e banais
que eram sempre certeza e segurança.

Sim, tenho saudades.
Sim, acuso-te porque fizeste
o não previsto nas leis da amizade e da natureza
nem nos deixaste sequer o direito de indagar
porque o fizeste, porque te foste.

(Carlos Drummond de Andrade)

18 de mar de 2005

Vendas interiores?

Na aula de Arte e Cultura, ontem, conversamos sobre olhar as coisas sem vê-las. Sabe aquele caminho que você faz todos os dias? E a janela que você abre quando acorda? Ou a garota (o) que você vê todo fim de semana? Você já reparou nas milhares de coisas que passam pelo seu olhar, sem serem notadas? Não, não estou vindo com aquele papo de: "pode ser a última vez..."! Mas, sei lá...e se for? E mesmo que não seja...o caminho que você sempre faz, a vista que você tem quando abre a janela do quarto, a visão linda (e rara) do almoço de domingo, em família, a tal pessoa...tantas coisas que vivemos, olhamos, mas não enxergamos o valor, a essência!

Hoje eu estava esperando minha mãe me buscar pro ensaio, lá no Jabaquara. Fiquei reparando do outro lado da rua, a velha banca do tio do Roger, o ponto de taxi que me salvou de altas chuvas, a própria entrada do metrô que já foi palco de brigas, beijos, risadas, micos...comecei a me ver em cada cena, como num filminho, e independente da beleza existir ou não, cada momento construiu a minha história! Acho que mudei um pouco o assunto. Mas acredito que a essência está tanto em ver o significado da tal coisa pra você quanto o valor que ela tem para o mundo. Por exemplo, no caminho de todos os dias você pode passar em frente a uma escola, e ver a alegria de um garoto atravessando a rua indo de encontro a Tia Simone (nome de professora, né?!). Saber olhar essa cena enxergando, de fato, é absorver do sorriso daquela criança inocente, que ainda vive seu pequeno mundo de brinquedos, papai e mamãe, algo que melhore seu dia e coloque dentro de você a vontade de revolucionar, de mudar, para os sonhos daquele pirralho não serem em vão! Assim também, eu posso olhar a velha entrada do Terminal Jabaquara e me ver em diversas situações, que por um instante, me fazem rir sozinha, ou chorar disfarçadamente, olhando pra trás e "tentando" sentir orgulho do que ali ficou!

São esses raciocínios que me fazem crescer, além do que eu ando lendo na Bíblia. Se coincidências existirem, essa entrou pro meu banco de reflexão: algumas horas antes da aula de Arte e Cultura, eu li o capítulo 24 do livro de Lucas, e o mesmo foi citado pelo professor durante sua explicação! Dá uma olhadinha, quando tiver um tempo. Ali você vai ler a respeito do dia em que Jesus, após ressucitar, aparece para dois de seus amigos, conversa com eles, mas eles não percebem que estão falando com Jesus. Eles contam pra Jesus tudo que havia acontecido e entristecido seus corações, e este finge não saber de nada, sendo reconhecido apenas quando, ao assentar-se com eles para comer, repartiu o pão e o distribuiu. Nesse momento os amigos de Jesus viram o que já haviam olhado por muito tempo...não só na época que andaram com Ele, mas naquelas horas que conversaram pensando ser um desconhecido. A essência estava no ato de Jesus que despertou os seus amigos, como se tirasse uma venda de seus olhos.

Talvez a venda esteja em olhos "interiores", não sei. Mas me esforço para tirá-las e enxergar a vida e seus complementos. Procuro o sentido de coisas que olho, mas não enxergo.

~*/ Hoje fui na 25 de março, e faltei na faculdade, para ensaiar! Passei no escritório do meu grande papis, também. Acho que ele gostou! =)

15 de mar de 2005

O amigo...

O amigo é o sol que seca suas lágrimas, e a polpa que adocica ainda mais o seu sorriso. Amigo é aquele que te acompanha nas suas vitórias e faz piadas amenizando problemas.
É quem tem medo, dor, gozo, IGUALZINHO a você. É quem sabe viver e tem história pra contar. É quem sorri pra você sem motivo aparente, e é quem sofre com seu sofrimento.
Amigo é o achar daquilo que você nem sabia que procurava. Ele é aquele que te lê em cartas esperadas ou não, pequenos bilhetes em sala de aula e mensages eletrônicas emocionadas.
É aquele que te ouve ao telefone, mesmo quando a ligação é caótica, com o mesmo prazer e atenção que teria se estivesse olhando em seus olhos.
Olhos...o amigo é quem fala e ouve com o olhar...o seu e o dele em sintonia telepática!
Amigo é aquele que aguarda pacientemente e se entusiasma quando vê surgir aquele tão esperado brilho no seu olhar...e é quem tem uma palavra sob medida quando estes mesmos olhos estão amplificando tristeza interior.
É lua nova, é a estrela mais brilhante, é luz que se renova a cada instante, com múltiplas e inesperadas cores que cabem todas na sua íris. Amigo é aquele que diz "eu te amo" sem qualquer medo de má interpretação.
Ele é quem te ama e PRONTO! É verdade e razão, sonho e sentimento.
Amigo é para sempre, mesmo que o sempre não exista...que é claro, EXISTE!


~*/ Meu melhor amigo do mundo todo faz aniversário hoje, e isso tudo eu escrevi pra ele! Alma rara que me suporta. Eu amo você, Wagner, meu compis preferido que nenhuma palavra pode resumir.

~*/ Depois de um mês de companheirismo, vou guardar minha bota ortopédica beeeem no fundo do armário, e não pretendo vê-la novamente (tão cedo)! Nem o médico acreditou que meu dedão sarou...huhu, Deus é style mesmo. Que benzi, que nada. Esse é o poder do meu DADZÃO.

"Alguns anjos não possuem asas....a esses damos o nome de Amigos!" Jesus veio ao mundo sem asa...e o Wagnão também. Prometo que não é coincidência...é só o meu círculo de amizades. ;)

13 de mar de 2005

Essência de Deus

"O mundo há de passar e toda profecia
Os dons, as línguas e tudo mais que existir
Porém como Aquele que foi, hoje é e pra sempre há de ser
O amor é a essência de Deus e pra sempre também vai viver

Bondoso e sem rancor, fiel e consciente
Humilde, sofredor, espera tão somente
Justo e verdadeiro, tudo soporta e tudo e crê
Tão puro e perfeito é o amor, não busca interesse ou favor
Mistério, expressão, vida e luz no Senhor

Se eu pudesse saber destinos ou futuros
Fazer mover as montanhas com minha fé
Se eu pudesse falar qualquer língua em qualquer lugar
E desse meus bens ao mais pobre, ou morresse em favor de alguém

Se não tivesse amor de nada valeria
Se não tivesse amor proveito algum teria
Fria e sem razão a vida então passaria
Vazio seria ao falar um sino que insiste a tocar
Se dentro de mim não valesse o amor"


(Essência de Deus - João Alexandre)

É nessa música que eu baseio os meus dias...e é a que eu mais ouço nos últimos tempos! Se quiser ouvir, é só me pedir (...é, a Fê ainda não sabe como deixar um link aqui pra você pegar a música).

O amor é assim e tem gente - eu - que ainda precisa aprender! Está aí para refletir.

Amanhã (daqui a pouco) vou tirar radiografia do meu dedão. Quero dar "um pé" (sente o trocadilho) nessa botinha de gesso.

12 de mar de 2005

Fê 2005

É isso aí. Ano novo, vida nova!

"Puxa, em março ela fala de ano novo?" Pois é...às vezes a ficha demora um pouco pra cair. Mas...nunca é tarde. E não depende da sua idade, classe social, cor, credo ou profissão...sempre há tempo pra recomeçar! Demagogo? Até pode parecer, mas fato é que enquanto há vida, há tempo! E isso também não depende da situação pela qual você passou, do problema que aparenta fazer um complô contra você nem dos pensamentos e lembranças que te prendem ao passado. Isso depende tão somente de quem vive.

Depende de acordar, abrir a janela, dar uma espreguiçada e ver que a vida tem sentido. É uma questão de ver a vida...como vida! Confuso? Pode ser...mas acredite, boa parte eu mesma compliquei.

Não tenho experiência para filosofar, e nem é essa a intensão. Mas essa semana eu acordei, e vi que minuto passado é minuto perdido...e quantas coisas a gente não faz em 1 minuto? Quem dirá em 1 hora? Ler um livro, um capítulo da Bíblia, ouvir uma música boa, treinar um instrumento, aprender a cozinhar, conquistar alguém, fazer um telefonema que você deve a semanas...

Acordei pensando em começar do zero! Deixar de lado o que me fez chorar, e entender esse período como aprendizado. Sabe aquela vontade de acreditar em em si mesmo, e em tudo que se pode realizar?! Estou tomada por essa sensação, seja ela passageira ou não.

A "Fê 2005" é a velha e doida Fernanda de sempre, mas numa versão diferenciada ou, porque não, melhorada!

Se ela aprendeu com os erros, cresceu com as dificuldades, e amadureceu com as oportunidades, boas ou más, entregando tudo a Cristo, que sabe infinitamente mais, quem poderá negar?!

Ela também aproveitou cada fase, e com certeza tirou todas as coisas boas de cada uma...(e que venham as próximas!).

Acho que agora, a Fê 2005 sonha com os pés no chão e como ela mesma ouviu sua mãe dizer (fofocar)...ela dormiu menina e acordou mulher! Mulher com mania de ser criança: determinada, responsável e bem bagunceira!

Será verdade? Que seja...e em 2005, 2006, 2007 (...). A cada fase, uma sacada diferente.

Era isso! Estava com vontade de falar de mim...

Vamos começar?

Oi pra você!

Seja bem-vindo à minha mais nova tentativa de...
Não sei. Acho que sinto falta de ter um lugar pra escrever. Sentimentos, poesias, novidades, dores, pensamentos, gargalhadas.
Minhas babozeiras ainda são interessantes...para mim!
Amanhã, depois que eu descansar, porque o dia começa bem cedo.

OBS: Rafuxo, não esqueci do seu recado! Você é especial para mim.